• Uma Pequena Descrição

    Em Grande Sertão: veredas, o autor conseguiu fundir uma linguagem experimental dotada de metáforas e expressões linguísticas regionais características do sertão mineiro. Essa fusão de elementos linguísticos denota a primeira geração do modernismo e a temática regionalista refere-se à segunda geração do modernismo. Por esses motivos, percebe-se o porquê desta obra rosiana ser considerada a maior realização do autor e uma inovação para a literatura brasileira.

    A história se passa no sertão e por essa razão apresenta palavras que de início causam confusão e estranheza ao leitor que desconhece a região e suas expressões inerentes. Mas, toda essa confusão de entendimento dos diversos nomes e regiões que aparecem na obra é feita de maneira proposital pelo autor. É possível compreender que com essa intenção Guimarães Rosa cria a metáfora de um labirinto que representa a vida. Assim, a palavra travessia está fortemente presente em Grande Sertão: veredas e, por analogia, a travessia desse labirinto simboliza a travessia da vida.

    Livro Grande Sertão: Veredas
    A obra é construída por uma longa narrativa oral em que Riobaldo, também conhecido como Tatarana ou Urutu-Branco, um ex-jagunço já envelhecido, relata sua experiência de vida a um interlocutor que não se manifesta, mas é possível perceber sua opinião através das inferências de Riobaldo. Portanto, Riobaldo é o narrador-personagem do livro......

    DISPONÍVEL Solicitar

    Receba notificação de novos livros

    Renova Livro - © 2020