• Uma Pequena Descrição

    Uma troca de cartas repleta de sedução, engenhosas estratégias de manipulação e cruéis jogos de poder vêm a público em "As Relações Perigosas", clássico romance francês. Considerada uma das obras mais controversas, discutidas e representativas da França, esta obra-prima alcançou um sucesso proporcional às polêmicas causadas logo após seu lançamento, em 1782. Porém, nem mesmo a crítica pôde captar a poderosa ambiguidade deste marco da literatura epistolar. Choderlos de Laclos (1741-1803) construiu um romance em cujo primeiro plano se destacam as relações amorosas, a perda da inocência e a traição, mas cujo pano de fundo é um dos mais sofisticados e ferinos retratos da aristocracia pré-Revolução Francesa e uma sofisticada reflexão sobre a hipocrisia do poder. Além disso, o livro teve inúmeras adaptações para o teatro e para o cinema.
    A Marquesa de Merteuil e o Visconde de Valmont, apesar de todo o luxo que os rodeia e da extrema cortesia e sofisticação que aparentam, personificam o que há de mais vil na humanidade. Ex-amantes, os protagonistas destas 175 cartas fingem e manipulam as pessoas a seu bel-prazer. Talvez para testar seu poder, talvez para passar o tempo, tecem um plano de sedução e vingança para provar que não são manipuláveis e descartáveis como os outros. Esse plano é descrito com requintes de perversidade por eles em cartas nas quais revelam seus mais íntimos pensamentos - e o fazem com tanta precisão que na época imaginou-se que o romance era, na verdade, uma reunião de cartas verídicas sobre fatos que realmente aconteceram.
    Antecipando idéias que Freud só viria a nomear mais de um século depois, tendo como inspiração o romance epistolar Júlia ou A nova Heloísa (1761), de Rousseau, Laclos mergulhou nas profundezas dos seus personagens, retratando os costumes e as instituições de seu tempo, como a religião, a educação das mulheres, o casamento e a sexualidade. As Ligações Perigosas teve inúmeras adaptações para o teatro e o cinema as mais famosas dirigidas por Roger Vadim (1959), Stephen Frears (1988) e Milos Forman (1989) -, com performances que renovam o espírito provocador e revolucionário deste delicioso clássico sempre atual.

    Cinema / Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

    DISPONÍVEL Solicitar

    Receba notificação de novos livros

    Renova Livro - © 2020